• Edital para Concurso Público IBGE 2013, Técnico

    Informações do Concurso
    • Data inicial das inscrições :
      01/10/2013
    • Data final das inscrições :
      24/10/2013
    • Número de vagas :
      300
    • Órgão para Inscrição :
      www.cesgranrio.org.br
    Apostila para o concurso

    Download do Edital

    FUNDAÇÃO INSTITUTO BRASILEIRO
    DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA
    EDITAL N2, DE 20 DE SETEMBRO DE 2013
    CONCURSO PÚBLICO
    A Presidenta da Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e
    Estatística (IBGE), no uso da competência que lhe foi outorgada por
    intermédio do Despacho da Excelentíssima Senhora Ministra do Planejamento,
    Orçamento e Gestão, através da Portaria MP nº 114, de 23
    de abril de 2013, publicada no Diário Oficial da União nº 78, de 24
    de abril de 2013, torna pública a abertura das inscrições e estabelece
    normas relativas à realização de Concurso Público destinado à seleção
    de candidatos ao provimento de vagas para o cargo de Técnico em
    Informações Geográficas e Estatísticas A I, da carreira de Suporte
    Técnico em Produção e Análise de Informações Geográficas e Estatísticas,
    do Plano de Carreiras e Cargos do IBGE, de que trata a Lei
    nº 11.355, de 19 de outubro de 2006, mediante as condições estabelecidas
    neste Edital e observadas as disposições contidas nos
    diplomas legais vigentes.
    1 – DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES: 1.1 – O presente
    Concurso Público será realizado pela FUNDAÇÃO CESGRANRIO,
    visando a selecionar candidatos para o preenchimento de 300 (trezentas)
    vagas no Padrão e Classe iniciais do cargo de Técnico em
    Informações Geográficas e Estatísticas A I, conforme a distribuição
    constante do Quadro de Vagas apresentado no Anexo I deste Edital.
    1.2 – A remuneração para o cargo, objeto deste Concurso Público,
    encontra-se no Anexo II deste Edital. 1.2.1 – A remuneração corresponde
    ao Vencimento Básico do padrão inicial da classe, constante
    da tabela de vencimento do Plano de Carreiras e Cargos do IBGE
    vigente na data de entrada em exercício, à Gratificação de Desempenho
    de Atividade em Pesquisa, Produção e Análise, Gestão e Infraestrutura
    de Informações Geográficas e Estatísticas A I (GDIBGE)
    e, de acordo com os cursos que possuir, à Gratificação de Qualificação
    (GQ), conforme a Lei no 11.355, de 19 de outubro de 2006,
    e alterações posteriores, e Decreto nº 7.922, de 18 de fevereiro de
    2013. 1.2.2 – Será concedido Auxílio-Alimentação, no valor de R$
    373,00 (trezentos e setenta e três reais), de acordo com o artigo 22 da
    Lei nº 8.460, de 17 de setembro de 1992, com redação dada pela Lei
    no 9.527, de 10 de dezembro de 1997, Decreto no 3.887, de 16 de
    agosto de 2001, e Portaria MP nº 19, de 26 de dezembro de 2012, e
    Auxílio -Transporte, com base na Medida Provisória no 2.165-36, de
    23 de agosto de 2001. 1.2.3 – Poderão ser concedidos benefícios a
    título de Assistência à Saúde (Médica e Odontológica), opcional, ao
    servidor e aos seus dependentes, com valores que variam entre R$
    82,83 (oitenta e dois reais e oitenta e três centavos) e R$ 167,70
    (cento e sessenta e sete reais e setenta centavos) por pessoa, conforme
    a remuneração e a idade do servidor, de acordo com a Portaria MP nº
    625, de 21 de dezembro de 2012. A Assistência à Saúde somente será
    concedida mediante comprovação de custeio de um plano de saúde
    próprio. 1.3 – A jornada de trabalho será de 40 (quarenta horas)
    semanais, sendo 8 (oito) horas diárias. 1.4 – As atribuições para o
    cargo de Técnico em Informações Geográficas e Estatísticas A I são
    voltadas para o suporte e o apoio técnico especializado às atividades
    de ensino, pesquisa, produção, análise e disseminação de dados e
    informações de natureza estatística, geográfica, cartográfica, geodésica
    e ambiental; conforme estabelecido no artigo 71, inciso III, da
    Lei nº 11.355, de 19 de outubro de 2006, e alterações posteriores.
    1.4.1 – As principais atribuições do cargo de Técnico em Informações
    Geográficas e Estatísticas A I são: a) coletar dados em diversas
    fontes, organizar, criticar, corrigir, lançar, tratar e manter os dados
    garantindo a sua integridade, confidencialidade, disponibilidade, atualização
    e fidedignidade; b) realizar entrevistas em domicílios e estabelecimentos
    informantes para obtenção de dados conforme metodologia
    e plano de supervisão da pesquisa; c) realizar levantamentos
    topográficos/geográficos/cartográficos com vistas a manter atualizada
    a base territorial dos municípios; d) proceder à compilação, montagem
    e organização dos elementos cartográficos, segundo as especificações
    e normas adotadas; e) executar e apoiar as tarefas ligadas
    à manutenção e atualização da rede física dos marcos geodésicos do
    IBGE; f) atuar nas diversas modalidades de disseminação de dados e
    informações, prestando suporte e orientações aos usuários; g) executar
    de acordo com instruções e/ou orientações, as rotinas administrativas
    necessárias à manutenção da Unidade de Trabalho, desde o
    recebimento, a organização, a guarda e o encaminhamento de documentos
    institucionais e de interessados, bem como efetuar registros
    administrativos, orçamentários e financeiros, utilizando os recursos de
    informática disponibilizados pela Instituição e os sistemas corporativos
    e federais; h) dirigir veículo próprio do IBGE, ou locado pela
    Instituição, para a execução dos trabalhos; i) operar e utilizar equipamentos
    de informática necessários à sustentação e apoio à coleta de
    dados, às áreas técnica e de suporte administrativo, à cartografia e
    geodésia e à disseminação de informações e j) e executar outras
    atividades compatíveis com o cargo. 1.5 – As exigências para o
    desempenho das atribuições são: a) capacidade auditiva e de comunicação
    verbal para realizar entrevistas, coletar dados e interagir
    de diversas formas, com informantes, usuários, parceiros e outros
    interlocutores, nas relações voltadas ao cumprimento da missão institucional;
    b) acuidade visual para leitura dos questionários, formulários
    e manuais; c) acuidade visual para interpretar mapas, croquis e
    suas descrições; d) capacidade de locomoção para execução de trabalhos
    de campo, em zonas urbanas e rurais, em áreas de terreno
    íngreme e localidades de difícil acesso e áreas de ocupação irregular,
    bem como para acesso a prédios e residências com escadarias e sem
    rampas de acesso ou elevadores; e) capacidade motora para manusear
    os instrumentos de coleta (manuais, questionários, formulários, prancheta,
    lapiseira, borracha e equipamentos coletores de dados) durante
    a realização da atividade, que pode ocorrer em condições precárias
    (na rua, na porta do domicílio, no corredor, etc) e preencher os
    questionários e formulários, registrando números, palavras e marcas
    com precisão; f) disponibilidade para viajar para as demais zonas
    urbanas e rurais do município onde trabalhar e para outros municípios
    e Estados, quando necessário, para realização de trabalhos de natureza
    técnico-administrativa e para participar de treinamentos e cursos; g)
    agilidade para cumprir as tarefas determinadas, nos prazos exigidos
    nos cronogramas de atividades. 1.5.1 – As exigências específicas para
    o cargo de Técnico em Informações Geográficas e Estatísticas A I são
    possuir o ensino médio completo (antigo 2º grau) e a Carteira Nacional
    de Habilitação definitiva ou provisória, no prazo de validade.
    2 – DOS REQUISITOS PARA A INVESTIDURA NO CARGO:
    2.1 – A investidura no cargo de Técnico em Informações Geográficas
    e Estatísticas estará condicionada ao atendimento, cumulativamente,
    na data de posse, às seguintes condições: a) ter nacionalidade
    brasileira e, no caso de nacionalidade portuguesa, estar
    amparado pelo Estatuto de igualdade entre brasileiros e portugueses,
    com reconhecimento do gozo dos direitos políticos, na forma do
    disposto no artigo 13 do Decreto nº 70.436, de 18 de abril de 1972;
    b) estar quite com as obrigações eleitorais; c) estar em pleno gozo de
    seus direitos políticos; d) estar quite com as obrigações do Serviço
    Militar, para os candidatos do sexo masculino; e) não estar incompatibilizado
    para a nova investidura em cargo público, nos termos
    dispostos no artigo 137 da Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990;
    f) ter, no mínimo, 18 anos completos; g) possuir aptidão física e
    mental para o exercício das citadas atribuições do cargo; h) ser aprovado
    neste Concurso Público e possuir o nível de escolaridade exigido
    para o exercício do cargo e apresentar a Carteira Nacional de
    Habilitação, conforme estabelecido no subitem 1.5.1; i) apresentar os
    documentos que se fizerem necessários para a nomeação, a saber:
    Certidão de Nascimento ou Casamento; Carteira de Identidade; CPF;
    comprovante de quitação com as obrigações militares, se do sexo
    masculino; Título de Eleitor e comprovante de quitação com as obrigações
    eleitorais; comprovante de inscrição no PIS/PASEP (caso já
    tenha sido cadastrado); comprovante de residência; comprovante de
    naturalização (no caso de brasileiro naturalizado); comprovante de
    que está amparado pelo Estatuto de igualdade entre brasileiros e
    portugueses; com reconhecimento do gozo dos direitos políticos, na
    forma do disposto no artigo 13 do Decreto nº 70.436, de 18 de abril
    de 1972 (no caso de candidato com nacionalidade portuguesa); cópia
    assinada da Declaração de Bens e Rendimentos do ano-base imediatamente
    anterior apresentada à Secretaria da Receita Federal ou
    Declaração de Isento, quando for o caso; comprovante de escolaridade
    e Carteira Nacional de Habilitação definitiva ou provisória, no
    prazo de validade, conforme estabelecido no subitem 1.5.1; j) comprovar
    que não se encontra na condição de sócio-gerente ou administrador
    de sociedades privadas e k) cumprir as determinações
    deste Edital.
    3 – DAS VAGAS DESTINADAS ÀS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA:
    3.1 – Em cumprimento ao disposto no artigo 37, inciso
    VIII, da Constituição da República Federativa do Brasil; na Lei nº
    7.853, de 24 de outubro de 1989; e no Decreto nº 3.298, de 20 de
    dezembro de 1999, com as alterações introduzidas pelo Decreto no
    5.296, de 2 de dezembro de 2004, ficam reservados 5% (cinco por
    cento) do total das vagas às pessoas com deficiência, conforme distribuição
    constante do Quadro de Vagas (Anexo I). 3.2 – O candidato
    com deficiência, amparado pela legislação vigente e sob sua inteira
    responsabilidade, concorre em igualdade de condições com todos os
    candidatos, resguardadas as ressalvas legais vigentes e, ainda, à reserva
    de 5% (cinco por cento) do total das vagas. 3.2.1 – O candidato
    com deficiência será inicialmente classificado de acordo com as vagas
    de ampla concorrência para o município/UF a que concorre. Caso não
    esteja situado dentro dessas vagas, será classificado em relação à
    parte, disputando as vagas destinadas às pessoas com deficiência no
    município/UF a que concorre, caso existam. 3.3 – Somente serão
    consideradas pessoas com deficiência aquelas que se enquadrem nas
    categorias constantes do artigo 4º do Decreto nº 3.298, de 20 de
    dezembro de 1999, com as alterações introduzidas pelo Decreto no
    5.296, de 2 de dezembro de 2004. 3.4 – As deficiências do candidato,
    admitida a correção por equipamentos, adaptações, meios ou recursos
    especiais, devem permitir o desempenho adequado das atribuições
    especificadas para o cargo, respeitadas as exigências contidas nos
    subitens 1.4, 1.4.1 e 1.5 deste Edital. 3.5 – O candidato com deficiência
    deverá optar, no ato da inscrição, por concorrer às vagas
    reservadas, assinalando, no espaço próprio do Requerimento de Inscrição,
    a sua condição e, caso necessite de tratamento diferenciado no
    dia da prova, deverá indicar as condições diferenciadas de que necessita
    (ledor, prova ampliada, auxílio para transcrição, sala de mais
    fácil acesso, tempo adicional). 3.5.1 – O candidato com deficiência
    auditiva que necessitar utilizar aparelho auricular no dia da prova
    deverá enviar laudo médico específico para esse fim, até o término
    das inscrições. Caso o candidato não envie o referido laudo, não
    poderá utilizar o aparelho auricular. 3.5.2 – O candidato com deficiência
    que necessite de tempo adicional para a realização das provas
    deverá requerê-lo com justificativa acompanhada de parecer emitido
    por especialista da área de sua deficiência. O parecer citado
    deverá ser enviado até o último dia de inscrição, via SEDEX, com
    Aviso de Recebimento (AR) para o Departamento de Concursos da
    FUNDAÇÃO CESGRANRIO (Rua Santa Alexandrina, 1011 – Rio
    Comprido – Rio de Janeiro – RJ, CEP 20261-903), mencionando
    “Concurso Público IBGE – 02/2013 – Laudo Médico”. Caso o candidato
    não envie o parecer do especialista, não realizará as provas
    com tempo adicional, mesmo que tenha assinalado tal opção no
    Requerimento de Inscrição. 3.5.3 – O candidato com deficiência que
    optar por concorrer às vagas reservadas está obrigado a fornecer
    laudo médico original ou cópia autenticada em cartório, que deverá
    ser preenchido conforme instruções disponibilizadas na página da
    FUNDAÇÃO CESGRANRIO (www.cesgranrio.org.br), e no Anexo
    VI deste Edital, que deverá obedecer às seguintes exigências: a) ter
    sido expedido há, no máximo, 6 (seis) meses, a contar da data de
    início do período de inscrição; b) descrever a espécie e o grau ou
    nível de deficiência; c) apresentar a provável causa da deficiência; d)
    apresentar os graus de autonomia; e) constar referência ao código
    correspondente da Classificação Internacional de Doenças (CID-10)
    vigente; f) constar se faz uso de órteses, próteses ou adaptações; g) no
    caso de deficiente auditivo, o laudo deverá vir acompanhado de uma
    audiometria recente, até 6 (seis) meses a contar da data de início do
    período de inscrição; h) no caso de deficiente visual, o laudo deverá
    vir acompanhado de acuidade em AO (ambos os olhos), patologia e
    campo visual; i) no caso de deficiência mental, no laudo deverá
    constar a data do início da doença, áreas de limitação associadas e
    habilidades adaptadas e j) no caso de deficiência múltipla, no laudo
    deverá constar a associação de duas ou mais deficiências. 3.5.3.1 – O
    laudo médico deverá ser legível, sob pena de não ser considerado. O
    mesmo não será devolvido, nem será fornecida cópia dele. 3.5.3.2 – O
    candidato com deficiência que optar por concorrer às vagas reservadas
    e/ou solicitar tratamento diferenciado deverá postar correspondência,
    até o último dia de inscrição, impreterivelmente, via SEDEX,
    com Aviso de Recebimento (AR), para o Departamento de
    Concursos da FUNDAÇÃO CESGRANRIO (Rua Santa Alexandrina,
    1011 – Rio Comprido – Rio de Janeiro – RJ, CEP 20261-903), mencionando
    “Concurso Público IBGE – 02/2013 – Laudo Médico”. Caso
    o candidato não envie a documentação exigida, não será considerado
    como deficiente, apto para concorrer aos quantitativos reservados,
    nem terá preparadas as condições diferenciadas, mesmo que tenha
    assinalado tal(is) opção(ões) no Requerimento de Inscrição. 3.5.4 – A
    não observância do disposto nos subitens 3.5, 3.5.3, 3.5.3.1 e 3.5.3.2
    acarretará a perda do direito ao pleito das vagas reservadas às pessoas
    com deficiência. 3.5.5 – As vagas reservadas a pessoas com deficiência
    que não forem providas por falta de candidatos, por reprovação
    neste Concurso Público, por avaliação dos laudos médicos
    ou por outro motivo serão preenchidas pelos demais aprovados, observada
    a ordem de classificação. 3.5.6 – O candidato com deficiência
    que se inscrever para município/UF que não disponha de vagas reservadas
    para pessoas com deficiência concorrerá às vagas de ampla
    concorrência desse município/UF. 3.5.7 – O candidato com deficiência
    que, no ato da inscrição, não declarar essa condição não será dessa
    forma considerado. Nesse caso, ao candidato com deficiência não
    serão concedidas as condições diferenciadas de que necessite para a
    realização da prova, ficando sob sua responsabilidade a opção de
    realizá-las ou não; tampouco concorrerá às vagas reservadas, disputando
    apenas as de ampla concorrência. 3.5.8 – Os candidatos que,
    no ato da inscrição, se declararam pessoas com deficiência e que
    atenderam regular e tempestivamente ao disposto no subitem 3.5.3.2,
    no que diz respeito ao envio do laudo médico via SEDEX até o
    último dia de inscrição, serão considerados inscritos como pessoas
    com deficiência e figurarão em listagem preliminar a ser divulgada
    em 04/11/2013, na página da FUNDAÇÃO CESGRANRIO
    (www.cesgranrio.org.br). A listagem também relacionará os candidatos
    que porventura não tenham atendido ao determinado no subitem
    3.5 e à regra de envio do laudo médico e que, consequentemente, não
    serão considerados inscritos como pessoas com deficiência, passando
    a concorrer às vagas de ampla concorrência. A referida listagem não
    corresponde ao parecer conclusivo da equipe multiprofissional, corresponde
    apenas ao respeito à regra de envio do laudo médico. 3.5.8.1
    – O candidato poderá, a partir da data de divulgação da relação citada
    no subitem anterior, contestar o indeferimento, nos dias 05 e
    06/11/2013, por meio do campo de Interposição de Recursos, na
    página referente a este Concurso Público no endereço eletrônico
    www.cesgranrio.org.br. Após esse período, não serão aceitos pedidos
    de revisão. 3.5.9 – A listagem definitiva de candidatos que atenderam
    à regra estipulada neste Edital quanto ao envio do laudo médico será
    divulgada no dia 21/11/2013, na página da FUNDAÇÃO CESGRANRIO
    (www.cesgranrio.org.br). 3.6 – Os laudos médicos dos candidatos
    com deficiência aprovados serão avaliados, previamente à divulgação
    do resultado final preliminar, por uma equipe multiprofissional, de
    acordo com o artigo 43 do Decreto nº 3.298, de 20 de dezembro de
    1999. 3.6.1 – A equipe multiprofissional emitirá parecer observando:
    a) as informações prestadas pelo candidato no ato da inscrição e seu
    respectivo laudo médico; b) a natureza das atribuições e exigências
    para o desempenho do cargo a que concorre à vaga, descritas nos
    subitens 1.4, 1.4.1 e 1.5 deste Edital; c) a viabilidade das condições
    de acessibilidade e as adequações do ambiente de trabalho na execução
    das tarefas; d) a possibilidade de utilização, pelo candidato, de
    equipamentos ou outros meios que habitualmente utilize e e) a CID-
    10 Classificação Internacional de Doenças – apresentada. 3.6.2 – O
    resultado preliminar do parecer da equipe multiprofissional será divulgado
    no dia 19/12/2013, no endereço eletrônico da FUNDAÇÃO
    CESGRANRIO, relacionando os candidatos e seus respectivos resultados,
    sendo os mesmos enquadrados em um das seguintes condições:
    a) DEFICIÊNCIA CARACTERIZADA E COMPATÍVEL –
    Deficiência caracterizada de acordo com a legislação vigente e compatível
    com a natureza das atribuições e exigências para o desempenho
    do cargo a que concorre à vaga, descritas nos subitens 1.4,
    1.4.1 e 1.5 do Edital (o candidato concorrerá às vagas reservadas aos
    candidatos com deficiência); b) DEFICIÊNCIA INCOMPATÍVEL –
    Deficiência existente, caracterizada ou não dentro da legislação vigente,
    mas incompatível com a natureza das atribuições e exigências
    para o desempenho do cargo a que concorre à vaga, descritas nos
    subitens 1.4, 1.4.1 e 1.5 do Edital (o candidato será eliminado do
    Concurso Público); c) DEFICIÊNCIA NÃO DEFINIDA – Laudo médico
    em desacordo com os critérios especificados neste Edital, notadamente
    os relacionados no subitem 3.5.3, não sendo possível à
    equipe multiprofissional emitir parecer, bem como identificar a deficiência
    que o candidato possui (o candidato concorrerá exclusivamente
    às vagas de ampla concorrência); e, d) DEFICIÊNCIA NÃO
    CARACTERIZADA – Laudo médico não caracteriza a deficiência de
    acordo com a legislação vigente (o candidato concorrerá exclusivamente
    às vagas de ampla concorrência). 3.6.2.1 – Caberá recurso
    contra o resultado preliminar do parecer da equipe multiprofissional
    nos dias 19 e 20/12/2013, por meio do campo de Interposição de
    Recursos, na página referente a este Concurso Público no endereço
    eletrônico da FUNDAÇÃO CESGRANRIO (www.cesgranrio.org.br).
    3.6.2.2 – O resultado definitivo do parecer da equipe multiprofissional
    será divulgado no dia 07/01/2014, na página da FUNDAÇÃO CESGRANRIO
    (www.cesgranrio.org.br). 3.6.2.3 – O resultado definitivo
    do parecer da equipe multiprofissional será soberano e irrecorrível,
    não existindo, desta forma, recurso contra essa decisão. 3.6.3 – O
    candidato que apresente DEFICIÊNCIA INCOMPATÍVEL de acordo
    com o parecer da equipe multiprofissional será notificado, por meio
    de telegrama, enviado pela FUNDAÇÃO CESGRANRIO, sobre a
    impossibilidade de ser investido no cargo. 3.6.4 – Os candidatos que
    apresentarem DEFICIÊNCIA NÃO DEFINIDA ou DEFICIÊNCIA
    NÃO CARACTERIZADA, de acordo com o parecer da equipe multiprofissional,
    passarão a disputar apenas as vagas de ampla concorrência.
    4 – DAS INSCRIÇÕES: 4.1 – Antes de efetuar o pagamento
    da taxa de inscrição, o candidato deverá tomar conhecimento do
    disposto neste Edital e em seus Anexos e certificar-se de que preencherá
    todos os requisitos exigidos. 4.2 – A inscrição deverá ser
    efetuada somente via internet, conforme procedimentos especificados
    a seguir. 4.2.1 – A inscrição deverá ser efetuada, no período de 01 a
    24/10/2013, na página da FUNDAÇÃO CESGRANRIO (www.cesgranrio.
    org.br). 4.3 – O valor da taxa de inscrição é de R$ 50,00
    (cinquenta reais). 4.3.1 – A Guia de Recolhimento da União – GRU
    Cobrança para pagamento da taxa de inscrição estará disponível na
    página da FUNDAÇÃO CESGRANRIO (www.cesgranrio.org.br) e
    deverá ser impressa imediatamente após a conclusão do preenchimento
    do Requerimento de Inscrição. 4.3.2 – O valor referente ao
    pagamento da taxa de inscrição não será devolvido, ainda que efetuado
    em duplicidade, exceto em caso de cancelamento do Certame
    por conveniência da Administração. 4.4 – INSCRIÇÕES: 4.4.1 – Para
    inscrição, o candidato deverá adotar aos seguintes procedimentos: a)
    estar ciente de todas as informações sobre este Concurso Público.
    Essas informações também estão disponíveis na página da FUNDAÇÃO
    CESGRANRIO (www.cesgranrio.org.br); b) O candidato
    deverá manifestar, no ato da inscrição, sua opção pelo município/UF
    em que deseja concorrer, que automaticamente estará vinculado à
    cidade de prova, conforme Anexo I deste Edital; c) cadastrar-se, no
    período entre 0 (zero) hora do dia 01/10/2013 e 23 (vinte e três) horas
    e 59 (cinquenta e nove) minutos do dia 24/10/2013, observado o
    horário oficial de Brasília/DF, por meio do formulário específico
    disponível na página da FUNDAÇÃO CESGRANRIO (www.cesgranrio.
    org.br) e d) imprimir a Guia de Recolhimento da União –
    GRU Cobrança e efetuar o pagamento da taxa de inscrição em qualquer
    banco até a data de vencimento constante na mesma. O pagamento
    após a data de vencimento acarretará o cancelamento da
    inscrição. O banco confirmará o seu pagamento junto ao IBGE, que
    repassará as informações para a FUNDAÇÃO CESGRANRIO.
    ATENÇÃO: a) A inscrição só será validada após a confirmação do
    pagamento feita por meio da Guia de Recolhimento da União – GRU
    Cobrança até a data do vencimento e b) O pagamento após a data de
    vencimento implica o não acatamento da inscrição. 4.4.2 – A FUNDAÇÃO
    CESGRANRIO não se responsabiliza por solicitações de
    inscrição via internet não recebidas por quaisquer motivos de ordem
    técnica ou por procedimento indevido dos usuários. 4.4.3 – Não será
    permitida a transferência do valor pago como taxa de inscrição para
    outra pessoa, assim como a transferência da inscrição para pessoa
    diferente daquela que a realizou. 4.4.4 – O pagamento da taxa de
    inscrição deverá ser efetuado, em qualquer banco, até a data de
    vencimento constante na Guia de Recolhimento da União – GRU
    Cobrança. 4.4.5 – Não será aceito o pagamento da Guia de Recolhimento
    da União – GRU Cobrança, em hipótese alguma, por meio
    de cheque. 4.4.6 – A inscrição cujo pagamento não for realizado até
    a data de vencimento constante na Guia de Recolhimento da União –
    GRU Cobrança não será aceita. 4.4.7 – A realização de qualquer
    modalidade de pagamento que não seja através da quitação da Guia
    de Recolhimento da União – GRU Cobrança, conforme especificado

    Comentários

    comentários

    Powered by Facebook Comments

    Concursos por Estados